quinta-feira, janeiro 03, 2008

Ferrol, Ferrol...

Já dixem muitas vezes que Ferrol era um cenário perfeito para um re-encontro com os meus amigos. Com Txiki, ou com Alberte, ou com Mário dificilmente me poderia atopar num cenário melhor, mais ideal que Ferrol. Levo anos a viver fora da minha cidade natal, e essa urbe que me viu nascer nom está precisamente a atravesar polo seu melhor momento. Ainda assim, umha alegria me percorre o corpo quando a volto visitar.

Ontem, falando com um amigo de troulas nocturnas e diurnas (o mesmo fechamos bares que assaltamos antiquários na procura de livros de enéssima mao, que vamos aos cogumelos) que Ferrol, além dos tópicos, tinha um algo. Porque a ver como se come que num sítio tam minúsculo e decadente viram as suas primeiras luzes personagens tam díspares como Francisco Franco, Ricardo Mella, Francisco Rodríguez, Pablo Iglesias, Carlos Jean, Paula Vázquez, o Marquês de Amboage, Ernesto Guerra da Cal, Torrente Ballester... e poderiamos continuar com umha listagem extensíssima e variopinta.

Algumha cousa há, o quê, nom o sei.

Eu apenas espero que algum dia Ferrol resurja, que seja quem de remontar voo num mundo que por enquanto lhe reserva um futuro de silêncio para os diques e guindastres dos seus estaleiros. Que Ferrol continue a ser o cenário de importantes episódios da história do nosso país, episódios como os que se escreverom desde o movimento operário, desde o movimento cantonalista, desde o diverso e rico movimento cultural que medrou à volta do sindicalismo e as irmandades da fala...que as ruas de Ferrol voltem ser um ruidoso hábitat de gentes inquietas.

8 Comments:

At 4:49 PM, Blogger Nébeda said...

a min Ferrol sóame a cousas militares. Debo cambiar esa percepción.

Bo ano ;)

 
At 6:52 PM, Blogger tangaranho said...

Certamente, a imensa maioria do país tem umha visom falsíssima de Ferrol...

 
At 7:53 PM, Blogger Zerovacas said...

É certo, supoño que nós non nos decatamos porque crecimos alí, pero a visión que se ten mesmo en Galicia é esa: cidade fea, cidade militar, cidade conservadora. Eu, porén cando penso en Ferrolterra penso nos guindastres de Astano, nas mobilizacions obreiras, na resistencia cidadá fronte a Reganosa... É que che somos moi rabudos por alí. Un saúdo!!

 
At 9:40 AM, Anonymous somancares said...

boas respostoche aquí ao teu comentario no meu blog,evidentemente que me podes linkar e moitas grazas polo comentario, a verdade é que teño o blog bastante pouco actualizado non coma ti. seguimos en contacto.
bicos

 
At 11:47 AM, Blogger alberte momán said...

ferrol, ferrol... nunha das cousas que penso sempre é que, malia vivir afastado da miña cidade, nunca poderei negar a miña orixe. Para ben ou para mal, quedei marcado pola miña infancia na terra de Trasancos, e non podo máis que defender o meu estigma, positivamente.

 
At 1:49 PM, Blogger tangaranho said...

...e nom há mais que ver o contraste entre as intervençons de quem sim está vinculado a Ferrol, com as intervençons da gente que nom tem nada a ver com Ferrol. Canta bastante.

 
At 8:16 PM, Anonymous W. Sobchak said...

Eu son de compostela e estou a morar en Ferrol. Nas suas xentes percibo un sentimento de resignación que penso que é o peor que ten Ferrol a día de hoxe.

En canto venzan esa resignación é evidente que Ferrol ten moito que aportar

 
At 9:08 PM, Blogger preguinho said...

VIVI 2 AÑOS EN FERROL EN INFERNIÑO JUGANDO NO ÓPARRULO ECHO DE MENOS A TODOS DAI E A CIUDADE ES MUI GUAPA E DEJADO VARIOS AMIGOS

 

Postar um comentário

<< Home