terça-feira, dezembro 21, 2004

Ano 2005: Bye, bye Fraga...

Há umha piada muito extendida que di que há três cousas que nom se podem ser ao mesmo tempo; inteligente, boa pessoa, e do Partido Popular. Se és inteligente e boa pessoa, seguro que nom és do Partido Popular. Se és boa pessoa e do Partido Popular, nom serás demasiado inteligente. E se és inteligente e do Partido Popular, entom seguríssimo que nom és umha boa pessoa. Pois é umha piada políticamente incorrecta e que pode chegar a ser cruel. Mas, desventuradamente, penso em todas as pessoas que conheço do Partido Popular....e a fórmula plantejada cumpre-se. Conheço muito boas pessoas que votam e que mesmo militam no Partido Popular – nom demasiadas- mas que vivem bastante enganadas. Conheço pessoas cultas e inteligentes que militam ou votam para o Partido Popular, mas as suas intençons vam cara onde vam; som gente que quer medrar económicamente e sobir na escala social e para elas a vida é, em si própria, umha competiçom a todos os níveis. O da solidariedade para eles é umha falácia. E, por último, as pessoas que eu conheço às que se lhes poderia atribuir a combinaçom entre qualidade humana e inteligência....pois a verdade é que estám bastante nas antípodas do Partido Popular.

A piada tivo muito sucesso naquelas horas negras do Prestige, nas que o confronto social estava a flor de pele por todos lados. A minha nai tivo um enfrentamento com dous clientes na frutaria, porque no posto tínhamos umha bandeira de Nunca Mais. Estes dous clientes, um homem de certa idade já e umha mulher de uns quarenta e tal anos mostrarom-se molestos pola presença daquele símbolo, que, em poucos dias, como recordaredes, passou de ser politicamente correcto a ser um ícone maldito. O Secretário Geral do Partido Popular da Galiza, Xesús Palmou, chegou a referir-se à bandeira de Nunca Mais como “a bandeira galega satánica”. Enfim, que o clima social era tam tenso, que a imaginaçom de alguns começou a cozinhar cárregas de profundidade em forma de piadas como esta...humor contra a prepotência do poder. As mentiras mil vezes repetidas nos méios de comunicaçom sobre a magnitude da catástrofe, sobre os seus efeitos, a negativa chulesca dos mandatários daquele entom a assumir responsabilidades...e a ofensiva a nível de rua, com cadros do Partido Popular fazendo de claque dos cárregos oficiais nas visitas às zonas afectadas, ou insultando e ameaçando aos voluntários e voluntárias que lá estavam a trabalhar, tudo isso, contribuiu para que nom tardasse em produzir-se umha reacçom social ánti-PP, que durou até que se celebrarom as eleiçons autárquicas e a misséria moral e ideológica oculta se manifestou como umha realidade nom tam difícil de quebrar como pensávamos. Claro que já sabemos que houvo outros factores, dos que um dia falarei, que também intervirom.

A questom é que estamos já nos últimos estertores do ano 2004, e sabedes que o 2005 é ano eleitoral. Tocam eleiçons autonómicas. E parece que há certas esperanças de que o Partido Popular perda a maioria absoluta, e que por tanto Fraga, o velho fascista (o assassino que quiso matar ao meu pai, e nom o esqueço...) deixe de ser Presidente da Junta. Sem que me subscite demasiadas esperanças a perspectiva de umha Junta presidida por Quintana ou Touriño, proponho-vos um jogo. Mandade-me, ao correio pessoal (
ramiroleiros@hotmail.com) piadas sobre Fraga ou sobre o PP, e eu colarei-nas aquí. A finalidade? Pois sacodir um bocadinho a amargura que nos produz às pessoas decentes ter a esse filho da grandíssima puta mangoneando as instituiçons, a sociedade, os méios de comunicaçom, fodendo o país e rindo-se nas nossas caras, e esconjurá-lo qual demo pestilente. Há que ir morrendo...

2 Comments:

At 11:27 PM, Blogger lledoneta said...

Hola

La verdad es que he estado bastante tiempo sin leer y tampoco sin secribir, las cosas no van muy bien por aqui...

La verdad es que Fraga deberia retirarse ya, el dinosaurio esta ya para pocos trotes y deberia dejar el puesto a otro, preferentemente a alguien q no sea del PP.

un saludo

 
At 3:19 PM, Blogger Bernardes said...

Oi, Tangaranho. Belíssimo post, que li com grande interesse e prazer. Fiquei pensando no Brasil, a que partidos se poderia aplicar a piada, e acabei concluindo que praticamente a todos. Não sei a qual deles poderia excetuar. Talvez nem mesmo ao(s)de minha preferência, considerando-se o balaio de gatos em que se transformaram mesmo os melhores partidos brasileiros. O PDT? Programaticamente e em termos de efetividade histórica, de coerência política, o melhor, mas e o balaio de gatos? O PC do B? Idem. O P-SOL? Hummm, e a bíblia (marxista) debaixo do braço, com sua fidelidade a uma idéia e uma cegueira acentuada para a realidade concreta do país? Seu desprezo pelo único movimento, o trabalhismo de Pasqualini, Vargas, Jango e Brizola, que transformou de fato o país? É, acho que aqui também, e de forma mais extensa, é meio difícil conjugar as três coisas numa só pessoa... Abraço brasileiro do Bernardes.

 

Postar um comentário

<< Home