segunda-feira, dezembro 13, 2004

Artur Alonso Novelhe

A poesia de Artur Alonso Novelhe está de novo com nós. Vai hoje um novo poema do seu livro "Entre os teus olhos".


NA TUA MEMÓRIA

Eles ham lembrar-te
sempre
porque para eles
nunca te foste

e ainda tenhem que aprender
a viver sem o teu sorriso

e um dia haverá
um garfo de mais à mesa

e numha hora sem saber
alguém pronunciará o teu nomecomo se ainda estivesses
como se fosse impossível
a resposta do silêncio

por que
como podem aceitar
que falta a tua mao para erguer os seus sonhos

a eles
que o vento doou umha flor
e agora esta ausência
murcha
lhes leva
entre rosas e bágoas
o alento da tua presença

eles nunca te ham de esquecer
e nos seguiremos
chorando o teu desterro

por que nom te foste
por que nunca te deixaremos ir
enquanto a nossa memória retenha seu tempo

entre a tua vontade de viver
e o desejo dos deuses
de tornar ao seu jardim a sua orquídea predilecta

1 Comments:

At 6:05 PM, Blogger tecum said...

...o inexorável "desejo dos deuses"!

Não conhecia.Obrigada.

Abraço de Lisboa. Bom fim de semana.

 

Postar um comentário

<< Home