terça-feira, agosto 17, 2004

Versos de Igor Lugrís, extraidos de "Mongólia"

Resistir nom é só bonbardear com palavras
E com silêncios
Os quarteis gerais do inimigo e os seus centros neurálgicos
É também perceber
E receber
A inesgotável sucessom de feitos que é o lento transcorrer
De dias e dias
E noites e manhás inteiras
Vendo só o que se escuita
E ouvindo a completa ausência

3 Comments:

At 9:34 PM, Blogger velaquí as serpes do amor said...

magnífico

 
At 8:44 PM, Blogger alberte momán said...

prestemos os sentidos todos nun único fin
compartamos a victoria

 
At 3:05 AM, Blogger Loba said...

Belo poema! Excelente escolha a sua! Beijo

 

Postar um comentário

<< Home