sexta-feira, setembro 09, 2005

Um ano sem Manuel María

Ontem fixo um ano da morte daquele poeta rotundo, tam combativo e cívico como colorista. A ternura incomparável com a que Manuel María traçava até as palavras mais duras resulta-me indescriptível, inquantificável...valha portanto a eloqüência do seu verso cálido e autêntico.



HOME

Ó home da Terra Chá
non se lle oe cantar.
É home moi de verdá,
mesurado no falar.
É home de moita calma,
sufrido, traballador:
quéimalle no vrao a alma
un duro sol feridor
e no inverno virá
a esmorecerlla a xiada.
O home da Terra Chá
ten a alma mancada!

1 Comments:

At 9:32 PM, Anonymous T. said...

tão, tão belo!

 

Postar um comentário

<< Home