domingo, maio 13, 2007

De novo a injustiça do voto emigrante

Hoje puidem lêr na imprensa o testemunho de duas emigrantes em Catalunya e Madrid, respeitivamente, que se queixavam da impossibilidade de exercer o direito a voto no seu país, por estar empadroadas fora da "comunidade autónoma". A questom é que nom há reconhecido nada parecido a umha cidadania galega, só há cidadaos espanhois e som considerados galegos e galegas aquelas pessoas com nacionalidade espanhola que residam em concelhos da CAG. Umha pessoa com nacionalidade portuguesa ou polaca, por pôr algum exemplo, que more em Burela ou em Coristanco, nom é galega, mas ainda também nom é galega umha pessoa galega de nascência que esteja empadroada em Sevilla. Flagrante injustiça, que se redondea ao sim ser consideradas galegos e galgas pessoas que nunca morarom na Galiza e que mesmo nascerom fora dela...porque, claro, tenhem a nacionalidade espanhola e estám empadroados no concelho do seu bisavó.
Se houvesse um sentido da justiça e umha mínima sensibilidade democrática, isto reformularia-se, o que se passa é que aquí há muita hipocrisia com este tema. Se os resultados eleitorais nom som os que gostariamos, é quando nos lembramos de que, com efeito, a emigraçom ultramarinha decide sempre um deputado como mínimo. Mas há vontade real de cambiar isto?

3 Comments:

At 2:53 PM, Blogger FraVernero said...

Moi difícil de mudar, temo... porque claro, como Galiza, dentro do estado, non ten máis que considerazón auto-anémica, e o estado non recoñece máis 'nación' que a española, na súa lóxica non cabe a posibilidade dun 'galego' movéndose polo territorio do estado como tal galego, senón como español.

Canto ao voto emigrante, os intereses dos partidos turnantes fan del un couto reservado e interesado, sempre a prol do partido gobernante...

 
At 6:11 PM, Anonymous a randeeira said...

A inxustiza deste voto pirata solucionase cando sexamos conscientes de que temos que reclamar e loitar pola nosa identidade nacional e non estar sempre esperando o que teñen que decidir para o noso futuro en España, en América ou noutro lado calquera.

 
At 5:36 PM, Blogger João Rosa Neto said...

Sempre presente e atento à sua luta pela identidade galega. Abraço.

 

Postar um comentário

<< Home