terça-feira, outubro 07, 2008

Subcampionas





Finalmente, a nossa selecçom feminina de futsal é subcampiona do mundo. A Irmandinha de futsal feminino, fixo um excepcional papel no torneio internacional de Reus, umha iniciativa da Associaçom Mundial de Futebol de Salom apoiada por todas as federaçons participantes e tratada mediaticamente na totalidade dos países representados com rango de oficial. Na totalidade, excepto na Galiza, claro, onde os média com mais poder silenciarom o evento, dando-lhe saída, em contraste, à andaina da selecçom espanhola masculina no Mundial de Futebol de Salom da FIFA. O nom reconhecimento do campionato de Reus por parte da FIFA e por parte das autoridades desportivas espanholas é o que marcou a pauta para ignorar este evento a nível mediático. Em qualquer caso, um acerto por parte da Junta da Galiza e da Generalitat de Catalunya o de aproveitar o peculiar estátus da competiçom para apoiar a participaçom alí das selecçons próprias. A aposta nom puido sair melhor, porque a final foi desputada por Catalunya e Galiza, justo duas naçons sem estado que luitam pola oficialidade das suas selecçons desportivas ( cada umha numha fase diferente da sua respeitiva luita, tudo o há que dizer)

Sobre o jogo, assinalar que me inteirei um par de horas antes que ia ser televisado pola canle tdt da TVG, que o vim e que me emocionei escuitando o Himno da Galiza. Que me pareceu triste que a maioria dos galegos e das galegas nom saibam que isto aconteceu, que nom entendo a nom presença de Ánxela Bugallo - polo menos - na final, e que estas mulheres deveriam ser recebidas no nosso país como heroinas, porque som um exemplo para @s desportistas galeg@s e porque com emoçom, tensom e ilusom estiverom representando ao nosso país, enfrentando-se de igual a igual a selecçons potentes, que nom forom a Catalunya nem muito menos de passeio.

Como já comentei em vários lugares e em momentos diferentes, a final, único jogo que puidemos ver - deveriamos de poder ter seguido todo o campionato; para quando umha canle desportiva da TVG que permita seguir este tipo de eventos? - serviu perfeitamente de mostra da entrega das nossas raparigas: a pressom à que submeterom às catalás foi abafante e, desde logo, o 4-0 final nom fai justiça ao acontecido sobre a cancha.

Claro que, a trascendência do acontecido durante estes dias em Catalunya nom deixa demasiado lugar para se laiar, nem sequer para se queixar da bastante desafortunada actuaçom arbitral durante a final, nem do tratamento tendencioso que os méios de comunicaçom catalans, os únicos do estado espanhol que se fixerom eco do que aló acontecia, lhe derom ao jogo no que, segundo eles, Catalunya foi netamente superior, algo falso para qualquer pessoa que puidera ter visto o encontro.

Afinal o que fica é que Galiza acabou este campionato, a primeira tentativa da história de fazer um campionato mundial feminino absoluto de futebol de salom, na segunda posiçom e que, aliás, a final jogarom-na duas selecçons vetadas pola FIFA por pressom directa da Espanha. Umha vitória em si própria contra os métodos mafiosos e antidemocráticos de alguns.

1 Comments:

At 3:05 PM, Anonymous Pedrinho said...

O que mais me chama a atención é a pouca atención prestada por parte da TVG. Resultame un pouco triste.
Engado un link ó teu blogue no meu blogroll.

 

Postar um comentário

<< Home