quarta-feira, outubro 20, 2004

As Horas Violadas - Poema de Ramiro Vidal

AS HORAS VIOLADAS

As feras violadoras
Das horas que respiramos
Invadem a noite
A sua oraçom macabra
Tem eco na rua molhada.

Horas violadas
O oxigénio negado do povo
A fenda do grito desesperado
Furtivos ministradores de terápias marciais

O pêndulo insano
Parece pôr música à noite infame
E o cuvil aguarda
Para cozer a justiça infectada.

Rádio fórmula e electrodos
E o triscar de um novo limiar de dor tronçado
E o zoar das suas acusaçons

Violadores
Das horas que respiramos
Que um novo sol vos engola
Que a vossa noite se disolva
Num amanhecer de esperança

Corre mais que as tuas lágrimas, corre mais que os teus uivos
Além da dor está o futuro

4 Comments:

At 11:47 PM, Blogger Loba said...

Hoje trago um biejo especial ao poeta no dia dos poetas!

 
At 7:25 AM, Blogger tangaranho said...

Obrigada, Loba!!! vc sim que é poeta...

 
At 9:35 PM, Blogger velaquí as serpes do amor said...

correr máis que as lágrimas está ben
;-)

 
At 1:01 AM, Blogger Simões said...

E aí, Tangaranho? Como vai essa força? Deixei um comentário no artigo sobre Mr. Brown..., cuja única importância aqui no Brasil é ser o pai do neto do Chico e da Marieta. Um abraço mineiro do Bernardes.

 

Postar um comentário

<< Home